sexta-feira, 8 de outubro de 2010

MARIO NEGÓCIO DE ALMEIDA E SILVA


MARIO NEGÓCIO DE ALMEIDA E SILVA, natural de Fortaleza-CE, nascido a 12 de dezembro de 1911, porém, fez-se mossoroense pela dedicação e amor num trabalho permanente que dedicou a Mossoró. Bacharel pela Faculdade de Direito do Ceará, jornalista, advogado, entre outros cargos que ocupou ao longo da vida. Contribui imensamente para a história de Mossoró. E Patrono da Penitenciária Agrícola de Mossoró, inaugurada em 10 de março de 1979. Faleceu em acidente automobilístico quando era Secretário Geral do governador Dix-sept Rosado, em Tacima-PB, a 30 de março de 1951.

SEVERINO BEZERRA DE MELO

PROFESSOR SEVERINO BEZERRA DE MELO, natural de Nazaré da Mata-PE, nascido a 20 de maio de 1888 e faleceu em Natal a 25 de fevereiro de 1971. Exerceu por quase 20 anos, as funções de diretor do Departamento de Educação. Hoje Secretaria de Educação, nas administrações de diversos interventores e nos Governos de José Augusto, Dix-sept Rosado e Silvio Pedroza. No desempenho de suas atividades como diretor, implantou o ensino pré-primário através de jardins de infância, instituiu a merenda escolar nas escolas públicas, incentivou o estudo da Música, da prática da Educação Física e da formação do Canto Orfeônico. Na sua gestão, foi concluído o Instituto de Educação, hoje Colégio Estadual do Atheneu Norte-rio-grandense

CLETO LIGÓRIO DA CÂMARA

O antigo Departamento da Fazenda, atual Secretaria da Fazenda foi criada em 1906 pelo governadorr AUGUSTO TAVARES DE LIRA, que teve como primeiro titular o senhor

Cleto Ligório da Câmara, natural de natal, nascido a 22 de agosto de 1891 e faeleceu em sua terra natal a 29 de agosto de 1955. Bacharel em Ciências e Letras pelo ATHENEU Norte-riograndense, turma de 1910. Bacharel em Ciências e Sociais pela Faculdade de Direito do Recife, em 1913.

JOAQUIM MANOEL DE MEIROZ GRITLO

JOAQUIM MANOEL DE MEIROZ GRITLO, natural de Goianinha-RN, nascido a 31 de março de 1893. Funcionário do antigo DCT. Bacharel pela Faculdade do Recife, turma de 1917. Promotor de Justiça em várias comarcas e Juiz de Direito, cargo no qual se aposentou por invalidez. Cresceu o magistério e colaborou na imprensa pelas páginas de A REPÚBLICA. Faleceu a 28 de junho de 1956.

CLAUDIONOR TELÓGIO DE ANDRADE

CLAUDIONOR TELÓGIO DE ANDRADE, natural de São José de Mipibu-RN, nascido a 21 de agosto de 1909. Foi antes de tudo um advogado. Bacharel em Ciências Juridicaa e Sociais pela Faculdade de Direito do Ceará, turma de 1933, tendo antes cursado Faculdade de Direito do recife. Iniciou a carreira jurídica ainda acadêmico, como promotor público da comarca de pau dos Ferros, 193230/32, de onde foi removido para a comarca de Caraúbas, lá permanecendo até o começo do ano de 1935. Sua trajetória prosseguiu pelo interior do Estado. Promotor da Comarca de Assu (1936), Juiz Municipal dos termos juridiciários de Pedro velho (1937) e Augusto Severo (1938). Em 1939 foi nomeado foi nomeado Promotor Público da comarca de Acari, onde permaneceu até o final do ano seguinte, quando exonerou-se, para transferir definitivamente a sua residência para Natal. Aí, instalou banca de advocacia, atuando na área cível e criminal. Orador eloqüente destacou-se, desde logo, na tribuna do Júri.

Datam de 1945 as suas primeiras incursões pela política partidárias. O país amanhecia para a redemocratização e o jovem Claudionor era eleito Deputado Estadual (1947 – 17ª legislatura – constituinte e ordinária). Antes disso, fora Secretário Geral do Estado (1946) e integrara o Conselho Administrativo do Estado (1947). Naquele mesmo ano, foi nomeado 2º procurador-fiscal e Advogado da Fazenda Estadual.

Foi prefeito de Natal, cargo que deixou no dia 31 de janeiro de 1951. Integrou o secretariado do governador Dinarte Mariz como chefe de Polícia e, depois, secretário de Segurança Pública